Advocacia

post pobre de mimO Portal da Advocacia adverte, esse post pode machucar.

Caros colegas advogados, desde que comecei minha empreitada como advogada em carreira solo, tenho recebido muitas perguntas, dúvidas de advogados aflitos, perdidos, angustiados com o futuro profissional.

O que tenho percebido, de maneira geral, são jovens advogados, com ótima formação acadêmica e um bom currículo profissional, com diversos estágios e trabalhos desenvolvidos, simplesmente não confiando em sua própria capacidade. Pessoas extremamente capazes, com aquela conversa de “mercado saturado”, de “não consigo”, “não posso pagar um coach ou mentoria”, “não tenho dinheiro para equipar um escritório”, e por aí vai. Aí, eu geralmente pergunto: “Mas o que você fez até agora?” e a resposta é praticamente a mesma, um belo NADA, sempre disfarçado de algum desculpa.

Jovens, sei que em muitos momentos posso parecer direta demais, e às vezes até áspera, mas minha intenção é mostrar que você não é pior que ninguém.
Minha intenção é mostrar que, embora pareça, não tem segredo: arregaça a manga e trabalha!

Trabalha home office; trabalha de correspondente; faz cartão de visita; faz site; faz canal no youtube; escreve artigos; pede ajuda para aqueles que foram seus professores;
participa de todas as reuniões de condomínio; participa de congressos; participa até da quermesse-nossa-senhora-do-Guadalupe, o mundo tem que saber que você é
advogado, e dos bons! Quando alguém tiver um problema, seu nome deve ser o primeiro que ele deve considerar, deve ser o primeiro que vem à sua mente.

Se cadastre em sites; visite escritórios de colegas; faça parcerias; faça cursos onlines gratuitos; vá passear no fórum assistir audiências; visite empresas; entregue seu cartão,
sorria, sorria, sorria! Com constância, suor, sola de sapato gasta.

Advocacia é plantar hoje para colher amanhã. Não tem mandinga para ficar rico nem se dar bem profissionalmente sem muito trabalho, muita ação.